Bem-Vindos....

Bem-vindos todos os desavisados e os mais avisados...Que estejam com as mentes e as pedras em prontidão para se lançarem ao pequeno Universo de Idéias que os convido a permanecerem só um pouco...

Monday, January 16, 2012

Idéias Quebradas de Uma Cabeça Pensante.

Com toda a pompa, caiu e os golpes foram se multiplicando. Punhos e pontapés aglomerando com as vozes aos gritos ofendendo. A ação de seduzir se tornou algo tão amoral quanto nocivo. A atitude mais sedutora é aquela que não prima pela docilidade, mas que se compromete com a verdade. Não é nenhuma lição. É a doutrina que ele tem que seguir. Seu rosto está no chão, ossos quebrados. Toda decisão errada que comprometeu a si mesmo e para tanto, enfiando no buraco de suas conseqüências, ele mergulhou cada vez mais fundo.

Queria um pouco de ar para pensar, ter suas idéias, seus projetos. Queria que os fins justificassem os meios. O que começou errado teria que dar certo. Não deu. Nenhuma das vezes. E mesmo assim ele tentou. O que menos queria era magoar alguém e o que mais conseguiu fora ferir todos a sua volta. Egoísta. Orgulhoso. Não poderia nunca falhar, pois já o fizera por muitos anos. Queria ser feliz e trazer a felicidade. Só gerou uma tempestade que devastou o que ainda restava. E a felicidade que estava tão perto a empurrou para longe.

A solidão sempre esteve ao seu lado. O isolamento seria sua redenção. Não fora produtivo novamente. Caído no chão com todos ao seu redor indo e vindo distanciando-se, não mudou nada além do que ele já sabia.

Podem dizer o que for. Ele está aprendendo sozinho. Tem seus momentos de desistência, de auto-piedade, mas são momentos que tantos passaram a mão na sua cabeça, o ajudaram a curar as feridas, os cortes e agora ele está por si, com os amigos ao redor sim, mas sem palavras bonitas, carinhos, afagos. O que eles podem e fazem com esmero é mostrarem-se presentes e com a mesma vontade desferir-lhe todas as suas opiniões apontando cada defeito.

O autor deixou de criar personagens. Tornou-se réu em seu trocadilho. Julgado, condenado, sentenciado e exilado em seu próprio mundo. A perfeição idílica que ele romanceou na sua vida se foi com os acontecimentos. Nessa luta, nesse vale tudo, onde o ringue fica menor e os oponentes mais fortes, ele cai de cara na lona e ninguém pára de bater nele. Ele só tem que erguer do chão, agüentar um pouco mais e aos poucos, eles irão embora.Não pede por pena, não quer que sintam pena dele. Ele sabe bem o que fez.

Ele não quer mais seduzir para seu mundo. Ele quer ser seduzido para o mundo de todos. Dias melhores virão.

Ele ouve bem perto seu filho o chamando com um sorriso ensolarado...