Bem-Vindos....

Bem-vindos todos os desavisados e os mais avisados...Que estejam com as mentes e as pedras em prontidão para se lançarem ao pequeno Universo de Idéias que os convido a permanecerem só um pouco...

Sunday, March 23, 2014

Oração

             
                 Existe um momento na sua vida que se tem a sensação que perdeu algo. E o melhor de tudo (sim, uma ironia) perder a si mesmo. Nesse momento você pensa o que Deus tem contra você. Se  ele é um sujeito com humor tão sensível que pode mudar com os nossos atos. Vingativo. E nesses momentos que, eu no caso, tenho vontade de chamá-lo para a briga.
            Pergunto aos gritos sozinho apontando para sua  imagem na parede, em frente às Igrejas, em postais, nos rosários, o que fiz de tão ruim assim que volta e meia cai sobre mim uma avalanche de neve. Eu me pego rezando ao desespero, largado a rotina de conversas caladas entre goles de cervejas que amortecem meu cérebro e sensibilizam a rudeza de meus atos.
            Perder-se consigo. Perder numa aposta de jogos de azar. A sorte de acabar o dia já é comemorada. Os dias passam. Sim, passam e com eles os fatos acontecem. Erros e mais erros somam numa vida que eu tento modestamente manter equilibrada.
            Quero fazer uma aposta maior. Aposto uma competição com Deus, ele próprio sem sermões, sem padres, sem apóstolos, obreiras, freiras, nenhum religioso de crença alguma, umbanda, variantes e variáveis. Quero olho no olho. “Mano a mano”.
            Cansado da cobrança de escolhas outrora erradas. Os erros estão ai para serem consertados e não aparecerem outros que só vão afundar nessa areia movediça que se tornou à vida. Não quero ter que encontrar uma outra vida em outra esfera para ser feliz. Preciso ser feliz hoje, amanhã, mais tardar até o fim da semana. Mas você não quer. Não aceita os meus erros. Não concorda com as justificativas e pune. Com rigor e com sadismo. Deus venha, estou te esperando, a competição está em pé. Venha até aqui! Eu cuspo no chão e você só tem que pisar em cima e arrastar o pé para selarmos o acordo.
            Eu estou preparado para encarar você? Alguém vai perguntar. E eu vou dizer: Óbvio, que não! Mas cansei de apanhar em silêncio. De ser empurrado morro abaixo e depois ser puxado de volta e novamente empurrado.
            Deus eu te amo. Mas o amor sem limites não é saudável. Peço que me ajude. Peço que só o faça uma vez. Ou se muito poucas vezes. A minha fidelidade sempre existiu e como amigos temos o direito de discordar. Não preciso apanhar sempre. Não precisamos.
            Estou esperando. Vou lá fora esquentar o motor do carro. As portas da garagem estão abertas para você entrar sem bater. Como se isso fizesse alguma diferença. Em nome do Pai, Filho e Espírito Santo, Amém.