Bem-Vindos....

Bem-vindos todos os desavisados e os mais avisados...Que estejam com as mentes e as pedras em prontidão para se lançarem ao pequeno Universo de Idéias que os convido a permanecerem só um pouco...

Sunday, December 21, 2014

Répondez S´il Vous Plaît

          

           Chegamos no limiar de mais uma promessa de ano. Passamos por muitas coisas que deixaram rastros como uma tempestade.
            O tempo que outrora se tornara um inimigo por acelerar as coisas, hoje já é lento, pois eu, no caso, já necessito que ele aperte o passo. E ele, como sempre, teima.
            Os acontecimentos foram diversos. Surpresas, alegrias, tristezas, ilusões, esperanças e decepções coroaram o ano. Conseguimos num todo, acertar. E cada um de seu jeito foi encontrando as saídas nessa corrida sem fim. Parece que todos foram convidados para a mesma festa, mas entregaram poucos convites e ficaram na fila de espera.
            Nesse ano distanciei-me de amigos de longa data. Fui muito mais próximo de pessoas que acabaram sendo tão frívolas e rasas quanto uma sopa de legumes sem sal. E incrível que pareça, eu senti esses dardos direcionados com pontas finas perfurando minha pele. Não me importo com agulhas. Gosto. Tenho tatuagens. Mas espero que daquela dor contínua, porém suportável, o resultado que me acompanhará de maneira positiva – independente do significado do desenho que estará adornando meu corpo. As pessoas que convivi se tornaram isso: agulhas.
            Mas no todo, sob a minha lente de aumento, tenho com prazer confessar que guardo amigos, de não tão potencial assim, mas que seguirão com meu carrossel de emoções. Amigos que podem me dizer coisas sem que eu me ofenda, entretanto que o faça dando nome aos bois e não fazendo citações ao vento. O vento leva as coisas para diversas direções. E por isso do potencial citado.
            E as pessoas convivem assim. Uns  devorando os outros. Numa ordem de seleção natural, de poder, de projeção. Digo projeção, pois sempre vemos mais no outro. Queremos que ele seja nossa imagem e semelhança, mas com um “q” a mais. Que nos preencha de alegria. Que nos salve nos problemas mais complexos. Alguém vai bater no peito e dizer que nunca fez isso. Alguém sempre diz. Nossa vida é um emaranhado de papeis dentro de uma urna que cada dia tiramos a mensagem para saber o que virá. As frases grafadas nunca vêm às claras, o que dificulta as escolhas certas. Se pudéssemos, recolocaríamos as mensagens que não nos fossem interessantes na urna, a sacudiríamos de novo e de novo até retirarmos a que nos causasse, acima de tudo, tranqüilidade.
            Ao longo dessas linhas celebramos aniversários, casamentos, namoros, bodas, nascimentos, separações, amizades, companheirismo, romances, alegrias. Celebramos a vida. Não falamos sequer no inevitável destino, a morte. Ela que se dane! Penetra de festas. Temos tanto para nos sentir felizes.Temos tanto ainda em buscar. Nessa busca, seja por um amor que faz o seu dia ser o melhor de todos, mesmo que o mundo que o cerca diga e mostre o contrário, que este amor brilhe como um Sol pleno. Continuando a busca de novos desafios, de crescimento, de melhoramentos, de fortalecimentos. Não precisamos de palavras bonitas e de frases decoradas. Precisamos criar as frases e apresentá-las que  tornem bonitas para quem você quiser. Não falemos apenas em amores, mas em tudo. Ações que geram novas ações. Ficar parado não é opção. O tempo não permite isso mesmo que ele fique lento.
            Responda por favor a todas as questões que você faz diariamente. A promessa de um novo ano inicia. Acredite nisso. Acredite. Faça seu plano dos próximos três anos. Refaça. Adicione. Subtraia. Divida. Multiplique. Porque amanhã será apenas mais um dia, certo?!

            Sim, esteja pronto para o que vier. Esse novo dia que não sabemos o que esperar. Frio na barriga?! Ótimo! Já passou da meia-noite?