Bem-Vindos....

Bem-vindos todos os desavisados e os mais avisados...Que estejam com as mentes e as pedras em prontidão para se lançarem ao pequeno Universo de Idéias que os convido a permanecerem só um pouco...

Sunday, August 30, 2015

Crônicas de Bate-Papo: Em Fogo

         
          O fogo representa da melhor forma os sentimentos. De uma maneira bem poética. Até idílica. Para alguns, até idiota.
            Podemos tê-lo como a agressividade da ira. Pode ser mais intenso como a paixão. Mais devasso nos desejos. Afrontar tabus. Enfrentar situações. Ódio e amor, lado a lado dependentes um do outro. Tente fechar os olhos e o sinta esquentar suas mãos, suas extremidades, seus pensamentos, sua respiração. Fique febril. E não entenda ser algo idiota assim. Não seja frio.
            Com os 40 º graus afligindo além do corpo, a consciência, causados por fatores adversos ao seu contexto. Sua vida colocada numa  encruzilhada de contos de fadas. Cheias de bruxas outrora fadas, duendes como amigos, anões pela dimensão diminuta de suas índoles, gigantes pela generosidade dos atos de alguns, florestas intransponíveis que emaranham sua flora travando nossos caminhos, castelos belicosos que escondem em cada canto uma armadilha. Dias quentes no fervor do momento, mesmo nas estações úmidas e frias. Dias quentes que vão além do clima.
            Fogo. Estar em chamas. Estar bravo. Estar amando. Mais que uma chama. Uma labareda. Exalando uma energia. Um calor insuportável como o de um Sol. Fogo no olhar. Fogo de quem ama.
            Você já se deparou nas esquinas com as pessoas que tem a maldade no olhar. Um fogo que sai dos olhos passam pelo corpo até promoverem atos. Agressividade. Com o tempo muitos reconhecem esse tipo de fogo, desse olhar. O evitam. O afrontam.
            Também já há o olhar que queima quando nem o encaram. O olhar flamejante de desejo. Volúpia, lascívia. Que quando se chocam com os seus promovem o poder de uma supernova. Movem mundos. Criam estrelas. Disparam cometas. Sim, pode dizer, que idiota. De novo, entenda esse fogo. Deixe ferver.
            Não há relação morna que resista a uma rotina fria e distante. Não há porque viver extremos. Na beira do abismo. Mas porque não incendiar a mesmice? Colocar gasolina nos entulhos que a vida deixa embaixo da cama, nos cantos da sala de estar, no vão da geladeira com a parede. Os gritos e desavenças dos problemas do convívio com os outros lhe fazem engolir a seco os piores remédios. Estes com o passar dos anos tornam-se placebo. Engodos. Lâmpadas de led que não esquentam; esqueceram a lareira que está ali a sua frente inerte.
            Coloco fogo na sua vida de maneira positiva. Não jogue fogo em você. Mas no seu jeito de viver. Como um jantar flambado. Um drink. Experimente. Exploda como um vulcão dormente que surge em ebulição após anos.
            O fogo irá queimar tudo. Seu oxigênio. Seu ar. Dando-lhe vida e acabando com o frio dos seus dias. Queime com esse fogo dentro de você aprendendo amar.
            Alguém tem o seu fogo nas mãos levando ao coração. E você verá as chamas.